Publicado em Deixe um comentário

Chegou o inverno – Eliminando a procrastinação 2

Olá, queridas e queridos! hoje eu retorno para falar mais um pouco sobre a procrastinação e relatar um pouco mais da minha pesquisa e produção semanal. Como disse anteriormente, essa é uma das minhas estratégias para deixar de procrastinar e tem dado muito certo.

Para me chamar no whatsapp clique aqui.

Muitos souberam que eu tive chikungunya, até porque eu disse algumas vezes pelas redes. Passados quase dois meses, e sentindo a melhora quase completa do meu corpo, estou retomando a minha rotina de exercícios, além de outras atividades que estavam paradas porque não estava me sentindo 100%. Para vocês terem uma ideia, até a minha rotina de leitura foi alterada. Nunca tinha experimentado uma doença que comprometesse de tantas formas a minha rotina, por isso estou muito grato por estar de volta.

Siga-me no Facebook clicando aqui.

E as sequelas? Bom… tirando uma dor nas juntas da minha mão, que me impede de estalar os deus (e eu adorava estalar os dedos), tudo bem. Vamos ao que interessa!

Sobre a produção – rompendo a procrastinação parte 2

Tem sido muito gratificante para mim sentir que estou pondo a mão na massa, pois projetos precisam ser concretizados para darem retorno, seja financeiramente, seja emocionalmente. Tenho um projeto, por exemplo, que ainda não saiu se concretizou, apesar de ser umas das coisas mais sinceras que eu já pensei. O que está faltando? Concretizar.

Mas é tão simples assim? Claro que não. Foi necessário algum tempo pensando quais seriam os instrumentos que me permitiriam concretizá-lo. Concluí que me falta tempo. Desde então estou trabalhando para ter mais tempo livre na minha agenda para esse projeto em específico, mas e os outros?

Cada projeto tem a sua demanda específica

É muito importante ter isso em mente: cada projeto tem sua demanda específica. Portanto, é importante ter em mente que nesse início da organização (nos primeiros passos) passos curtos devem ser dados, ou seja, fazer uma coisa de cada vez. Por exemplo: quero fazer muitas outras coisas, inclusive um curso online, mas por ora não tenho tempo para isto. E aí entra a disciplina: estou tocando o que dá para gradativamente ir aumento o escopo da minha produção. Assim eu aumento as minhas chances de ser bem sucedido nos projetos. Recomendo.

Lembra da agenda?

Na última semana dei a dica da agenda. começaram a usá-la? É um primeiro passo importante… Mas hoje vão mais três dicas:

  • Anote ou compartilhe a sua produção diária com amigos/conhecidos;
  • Coletando as experiências diárias, faça um recorte semanal delas;
  • Anote ideias todo o tempo (uso o google keep para isso).

Gostou das dicas? Aplique-as essa semana e me diga o que achou. Na próxima semana trago novas dicas.


Diários

Os diários, como já disse na última semana, são ótimas ferramentas, talvez as melhores no sentido de criação de um repertório visual. Uma vez vi o ilustrador de ascendência japonesa Hiro Kawahara chamá-los de “Codex visual”, achei legal e incorporei no meu repertório. Os diários diminuem muito a chance de um “bloqueio criativo”, pois com a prática de catalogar as experiências e codificá-las visualmente você cria um acervo que pode te ser útil em projetos futuros. Como já disse antes, recomendo e muito.


Apoie no Padrim


Sobre arte

Hoje eu quero fazer uma recomendação apenas: assistam esse documentário sobre o Paul Klee. Em seguida deem um pulo na exposição sobre ele que está no CCBBRJ


Sobre o trabalho

A série sobre divas brasileiras

Está rolando no meu Instagram uma série sobre divas nacionais. Até o momento foram postadas artes em homenagem a Pocah, Pabllo Vittar, Iza e Gloria Groove. Os desenhos vocês podem ver abaixo.

Desenhado da Pocah! Adeus procrastinação!
Pocah!
Pabllo Vittar
Iza
Gloria Groove

A MAD acabou…

Obrigado por tudo, MAD.⬇️

Fiquei sabendo que a MAD encerrou as suas atividades e preciso prestar a minha homenagem particular. • 
Cresci lendo a revista e sempre foi uma meta de vida desenhar pra ela, coisa que consegui realizar e que me deixa muito feliz.

Nas três fotos vocês conseguem ver três momentos diferentes da minha vida. A primeira é o meu primeiro desenho digital, feito num mouse. A segunda foi a minha contribuição para o salão de humor da MAD de 2009. E a terceira foi uma capa que fiz em 2014. •
A MAD foi uma experiência incrível, aprendi e aprendo com as pessoas que lá trabalhei, sobretudo com o Rapha, que se tornou um grande amigo.
• 
Agora a MAD é história. O espírito de um tempo bonito que tivemos a honra de compartilhar, para nosso privilégio.

Um desenho do Alfred E. Newman que eu fiz em 2010.
Esse desenho chamou a atenção do editor da revista que começou a me chamar para colaborações esporádicas.

Você pode ver mais colaborações minhas para a MAD clicando aqui.

Leia o relato do Raphael Fernandes, que foi editor da MAD brasileira por 10 anos clicando aqui.

Leia a matéria sobre o fechamento definitivo da MAD americana clicando aqui.

Pintura com Ana Alves

Nessa semana rolou a última aula da disciplina “Pintura – processos e modalidades” que tive a honra e prazer de fazer com a professora Ana Alves lá no INSTITUTO DE ARTES DA UERJ.

Ana foi sempre gentil e generosa. Talvez uma das professoras mais generosas que eu tenha tido na vida. A experiência ficou. Uma experiência bonita e singela.

Trabalhos da turma expostos ao chão. Os meus são os dois do canto inferior direito.
É bom frisar que nós mesmos confeccionamos as tintas com o direcionamento da Ana, o que foi uma experiência incrível.

Sobre os textos

Eu tenho um gato. O nome dele é Pequeno. Também tenho dois cachorros, mas hoje quero falar do gato. Pequeno foi encontrado no lixo, por isso tem muita dificuldade de confiar. Ele sempre está dentro de casa, nunca foi à rua. Agora, enquanto escrevo, pequeno está aqui do meu lado, deitado na cama de um dos cachorros. Para entender o amor de um gato é necessária certo refinamento. O gato é uma pessoa muito diferente da pessoa que é o cachorro. O amor do gato é singelo, do tipo que entrega cartinhas.

Pequeno me entrega cartinhas toda manhã, quando se esfrega pelas minhas pernas depois que eu lhe coloco a refeição matinal.


Uma animação

Recomendação do meu aluno e acima de tudo amigo, Yann — Que está tirando onda na Austrália.


Sobre quadrinhos

Dos muitos podcasts sobre quadrinho, quero recomendar o Comicpod (hosteado pelo Pablo Sarmento), que nessa semana tem participação do meu amigo Raphael Fernandes, que foi convidado para falar sobre o seu personagem favorito: o Monstro do Pântano. Além do Rapha, também foram convidados a Pah Bananeira e o Rodrigo Ramos. Eles falam não sobre é qualquer Monstro do Pântano, mas sobre o Monstro do Pântano do Alan Moore.

Vale muito a pena ouvir para aprender mais sobre esse quadrinho que foi a gênese da revolução do meio. Alan Moore começa a trabalhar o personagem de maneira única, dando dimensões inimagináveis para um monstro — Trabalho de mestre!

O episódio está disponível NESTE LINK.


O evento DESENHAR JUNTO

Por conta do tempo o evento precisou ser adiado. A nova data é dia 20/07. Nos encontraremos no CCBB-RJ e daremos uma volta pelo desenhando centro, como já é habitual. O objetivo é terminamos o encontro na Praça Tiradentes, próximo a feira do lavradio, que ocorre no mesmo dia e horário.
Confirme sua presença clicando aqui.

Os contatos

Estou atualizando a minha presença online, portanto é importante ficar atento aos links:


Um grande abraço e muitos beijos.
Fel Coutinho.


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.